Unilever logo

Plantas para dentro de casa: aprenda como escolher, plantar e cuidar

As 10 melhores dicas de como escolher, plantar e cuidar das plantas que vão deixar sua casa mais cheia de vida. Saiba aliar a espécie e o ambiente certo para transformar a energia de sua casa em um lugar acolhedor.

Atualizado

Por Equipe Cleanipedia

Publicidade

Planta é vida. Por isso, plantas para dentro de casa são a melhor escolha quando queremos que um lugar se torne acolhedor. Como nossa casa é o nosso ninho, é igualmente importante que saibamos escolher as melhores plantas, o melhor lugar para cultivá-las e a forma correta de tratá-las. Assim, o nosso cantinho vai ter sempre ambientes gostosos e receptivos, cheios de vida.

Você vai precisar:

  • Luvas de borracha
  • Tesoura de jardinagem
  • Pá pequena de jardinagem para vasos
  • Varetas de bambu
  • Amarrilhos (arames para fechar embalagens revestidos de PVC)
  • Regador pequeno
  • Vassoura
  • Pá de lixo
  • Água
  • Terra vegetal
  • Esterco ou húmus de minhoca

Como cuidar de plantas

Plantar e cuidar não é nenhum bicho de sete cabeças. Se você quer começar a entender o vasto universo das plantas ornamentais, um bom lugar é aqui. Trazemos para você as melhores dicas e o passo a passo para cuidar da sua casa também por meio da decoração viva de plantas e flores. Vamos lá?

  1. Escolha o melhor lugar da casa para deixar as suas plantas

    Para começar, faça uma espécie de mapeamento de casa: onde bate sol? Onde é mais arejado? Onde é a área mais sombreada? Onde tem luz indireta? Identificar as características dos cômodos que se relacionam às plantas é muito importante antes de comprá-las. Anote tudo e leve consigo na hora de ir a um horto, viveiro ou floricultura.

  2. A planta certa para o lugar certo

    Claro, você não é botânico. Por isso, há jardineiros e vendedores especializados para sugerir qual a planta certa para o lugar certo. Por esse motivo as suas anotações são muito importantes. Vale conferir em horas diferentes do dia para que se tenha uma noção exata do que comprar para cada lugar. As características do lugar determinam o tipo de planta que pode crescer saudável no espaço.

    Existe uma variedade enorme de plantas para dentro de casa, plantas para varanda, plantas para dentro do banheiro ou para um hall de entrada que sequer bate sol. Não deixe de consultar um jardineiro de confiança.

  3. Depois de escolher as plantas, escolha o vaso ou cachepô certo para a planta certa

    Não tem mistério: se a planta é grande, você não pode colocar em um vaso pequeno, correto? Da mesma forma, é preciso identificar as espécies, o quanto crescem e do que necessitam. Há vasos de cimento, de plástico, de argila. Vasos que precisam de pintura interna antes do plantio. Geralmente precisam receber brita, argila expandida ou manta bidim para que a terra e os nutrientes não escoem junto da água na hora da rega.

    Leve um caderno para anotar as dicas do jardineiro sobre a rega de cada uma delas e plante você mesmo o seu jardim.

  4. Quem planta colhe

    Depois das 10 dicas principais, você encontra um guia sobre os tipos de solos para sua plantação. Mas é preciso ficar atento: existem plantas que precisam de adubo de tempos em tempos para se manterem bonitas.

  5. Adubar é importante

    Depois das 10 dicas principais, você encontra um guia sobre os tipos de solos para sua plantação. Mas é preciso ficar atento: existem plantas que precisam de adubo de tempos em tempos para se manterem bonitas.

  6. Molhe as plantas conforme a necessidade da espécie e do ambiente

    Atenção na hora de regar plantas. Umas precisam de água três vezes por semana. Outras, uma vez apenas basta. Aos poucos você vai aprendendo a lidar com cada espécie. Por isso é bom perguntar as dicas do jardineiro quando você compra cada muda. Geralmente, dentro de casa é preciso regar menos porque a planta toma pouco ou nenhum sol. E existem espécies que duram muito tempo sem rega. Se o seu perfil é distraído, escolha plantas que combinem com essa característica.

  7. Plantas conversam conosco

    Não estranhe. Basta compreender sua linguagem, afinal, elas dão sinal de que tudo está bem ou algo vai mal. Se a terra está seca, é sinal que precisa de água. Se as folhas estão amareladas, quer dizer que estão com poucos nutrientes. Muitas vezes precisam de mais luz ou de adubo. Manchas nas folhas são indícios de pragas. Se estão murchas é sinal que precisam de água. Aprenda o que as plantas querem dizer observando suas características.

  8. Cuide das folhagens

    Plantas que estão dentro de casa dificilmente pegam chuva. Muitas vezes, acabamos por molhar apenas a terra. Assim, elas acumulam poeira nas folhas, o que impede a planta de continuar com um aspecto saudável. Opte por um pulverizador de água para molhar a planta por inteiro quando for molhá-la integralmente.

  9. Use a tesoura de jardinagem, as varetas de bambus e os amarrilhos

    Não deixe de podar as folhas velhas, sem vida ou amarelas demais. Coloque varetas de bambus quando os pendões estiverem pesados e prenda-os com os amarrilhos. Em orquídeas isso é muito comum. As trepadeiras podem sempre ser guiadas dessa forma até que sigam seu rumo - indicado por você ou pelo ambiente.

  10. Limpe os ambientes

    Depois de tudo plantado em cada vaso ou cachepô, recolha os excessos com a vassoura e a pá. Distribua as plantas em casa segundo seu planejamento, baseado nas características das espécies e dos locais que elas vão ficar. Use pratinhos de recolha de água lembrando sempre de deixá-los secos para a não proliferação de mosquitos. Aprenda a estabelecer uma rotina de cuidados com as plantas que vai além da simples rega. Tenha certeza de que elas vão retribuir.

Conforme prometido, vale lembrar: não é só você que gosta de uma boa casa para viver. As plantas precisam de um lugar preparado especialmente para elas. Assim, a primeira coisa é saber as diferenças entre terra, terra vegetal, composto orgânico, substrato e condicionadores vegetais antes de seguir as dicas acima.

Como você sabe se as superfícies da cozinha e do banheiro foram desinfetadas?

Pode até parecer tudo a mesma coisa, mas para cuidar de suas plantas em vasos, dentro de casa, você precisa de alguns cuidados especiais.

Terra

É o solo natural, onde ficam as raízes das plantas. É o que encontramos na natureza. Ele se forma pela decomposição de rochas, toda a matéria orgânica, ou seja, a decomposição de plantas e animais, ar, microorganismos, minhoca, água, pedras e tudo aquilo encontrado na natureza. Repare que quanto mais matéria orgânica, melhor o solo encontrado na natureza.

Terra vegetal

É a preparação de um solo quando misturamos a terra com matéria-orgânica. Geralmente, podemos adquiri-lo em uma loja de jardinagem. Um solo escuro, natural cheio de matéria orgânica. Essa mistura, quando é comercial, apresenta também esterco, húmus de minhoca, turfa e outros elementos preparados especialmente para jardinagem.

Composto orgânico

É o nome que damos à decomposição natural dos restos de alimentos (e que pode ser conseguido com a compostagem, por exemplo). Folhas, palhas, tortas vegetais, tudo isso pode se juntar a essa decomposição e participar de um processo de fermentação que, com a ajuda da umidade, vai se tornar rico em nutrientes para as plantas.

Substrato

É o que geralmente encontramos em flores ou mudas que compramos em lojas especializadas. O substrato substitui a terra por um período de tempo curto: o tempo da planta ficar bonita dentro de casa sem que seja plantada em um vaso. São materiais porosos que não têm nutrientes suficientes e retém a umidade por pouco tempo.

Condicionadores de solo

São preparos especiais, ricos em matéria-orgânica, que compramos para ajudar a adubar uma planta que estamos plantando em um vaso. Os condicionadores de solo enriquecem a terra vegetal tornando o solo perfeito para se ter em vasos e nutrir a muda de sua planta preferida.

Se você quer algumas sugestões de espécies para começar, aí vão elas:

Plantas para ambientes fechados

O Antúrio é uma espécie que fica bem até em banheiros, porque é uma planta que se adapta bem aos ambientes internos que tem pouca luz. De flores brancas, verdes ou vermelhas em forma de coração e pendão imponente, destacam-se por durarem bem e serem plantas fortes.

As samambaias têm muitos tipos e enchem o ambiente de vida, principalmente se são penduradas em um canto imponente de uma sala ou varanda. Elas gostam de sombra e bastante água.

Plantas para ter em casa

A Jiboia é maravilhosa, não dá quase nenhum trabalho e é uma planta ornamental que tem um lindo caimento. Quando colocadas em prateleiras altas produzem um efeito muito interessante.

A Espada de São Jorge é outra excelente opção para se colocar até na porta de casa, em corredores que sequer tenham luz direta. Elas duram muito e podem ficar muitos dias sem receberem água que se mantém vivas. A Comigo-ninguém-pode tem variações belíssimas. São folhagens que dão um aspecto viçoso em qualquer ambiente. Podem ser colocadas em vasos no chão, em cantos da casa, ao lado de aparadores, perto das portas.

A Palmeira-leque é um vaso grande e precisa da terra sempre úmida para se manter com um aspecto saudável. Para isso, a dica de uma garrafa pet cheia de água com dois furinhos (um em cima e um embaixo) para que ela esteja sempre pingando é uma boa.

Cactus e suculentas gostam muito de sol. No entanto, precisam de pouca rega. Quando combinadas produzem esteticamente uma relação interessante que agrada muita gente. Quando temos vasos com folhagens altas, podemos combinar vasos com Suculentas e Cactus em seus pés para servirem de contraponto em arranjos incríveis.

Plantas dentro de casa

A Dracena é um arbusto que fica muito interessante para conjugar com um sofá em um canto de sala, por exemplo. Ele enche o ambiente e tem muitos tipos. Fácil de cuidar, pode ser regada uma vez por semana no inverno e duas no verão.

Para os pequenos vasos que geralmente são colocados em rodapés, estantes, prateleiras ou bordas de janelas, as Violetas continuam sendo ótima sugestão. Prefere luz indireta e a forma mais correta de regar é molhar diretamente a sua terra.

As Orquídeas Mariposa não dão trabalho. Além de várias cores encontradas no mercado, é uma ótima sugestão para ter em casa porque são fáceis de cuidar, além de serem belíssimas.

Dúvidas frequentes sobre plantas para dentro de casa

Quais as melhores plantas para ambientes fechados?

É bom lembrar: os ambientes fechados são aqueles que têm pouca luz, ou luz indireta e muitas vezes pouca ventilação. Assim, as espécies para estes locais necessariamente devem precisar de pouca água e luz indireta. Como Espada de São Jorge e Comigo-ninguém-pode, por exemplo.

Quais são as plantas que podem ficar na sala?

O tamanho e a luminosidade da sala vão definir isso. Se é uma sala com varanda e que tenha muita luz, pode mudar tudo. Hera, por exemplo, serve para ambientes onde ela possa subir e emoldurar as coisas com seu verde. Algumas palmeiras ficam bem se existe luz indireta. Se a sala é sombreada, as samambaias sempre se acostumam.

Quais as melhores plantas para a varanda?

A varanda geralmente pega mais sol, vento e chuva que as partes internas, é claro. Portanto, as plantas que são mais afeitas ao sol e a água mais constantes tendem a se adaptar mais a esses ambientes, como a Azaléia, por exemplo.

Quais as plantas certas para enfeitar o banheiro?

Além dos Antúrios, já sugeridos, os Lírios da Paz são boas sugestões para se colocar em um banheiro. Regando uma vez por semana você consegue que eles fiquem bonitos e saudáveis.

Publicado originalmente