Como decorar quarto infantil: veja o que priorizar

Lúdico, criativo e seguro, assim deve ser o lugar onde dormem os pequenos. Veja dicas sobre como decorar quarto infantil!

Atualizado

Quarto com parede verde com bandeirinhas coloridas e cama de solteiro com urso de pelúcia em cima e criado mudo ao lado

Decorar o quarto das crianças pode ser uma excelente maneira de colocar a criatividade para funcionar, além de uma boa oportunidade de criar momentos únicos e lúdicos com os pequenos.

No entanto, para que pais e filhos fiquem satisfeitos com o resultado, é importante tomar alguns cuidados durante o processo. Existem alguns detalhes que fazem a diferença, como a idade, os personagens favoritos, os sonhos e a personalidade de cada criança.

Seja o quarto de menino ou de menina, na dúvida sobre como decorar quarto infantil, o planejamento deve ser sempre o primeiro passo. Veja dicas!

Como decorar quarto infantil

Leve em conta algumas questões importantes. Confira:

  • Leve em consideração a personalidade e os gostos das crianças    Quem decora o quarto dos filhos são os pais, mas quem deve decidir qual o estilo do quarto são os pequenos. Afinal, é nele que os pequenos vão brincar, dormir e sonhar.     Você não precisa atender a todas as exigências, mas é importante que o gosto deles também seja levado em conta na hora de fazer a escolha dos elementos que irão compor a decoração.

  • A cor favorita da criança deve dar o tom do quarto    Esqueça regras antiquadas: o quarto do menino não precisa ser azul, nem o quarto da menina precisa ser rosa. O importante, como já explicamos, é levar em conta o gosto da criança, portanto, vale amarelo, verde, lilás, laranja ou mesmo um arco-íris com todas as cores.     O mais importante é definir qual paleta será predominante e transformar o cantinho em um lugar colorido e acolhedor. Uma sugestão é pintar uma ou duas paredes com cores mais vibrantes, deixando o restante em cores neutras.

  • O papel de parede é um recurso de impacto    Aposte no papel de parede. Há diversos modelos com personagens e desenhos que cativam as crianças.     Só é bom lembrar que a estampa deve combinar com o restante da decoração: se o ambiente for mais neutro, o papel de parede pode ter estampas mais chamativas e, se o quarto seguir um tema específico (como dinossauros ou princesas, por exemplo), é aconselhável que a estampa também siga a mesma temática.

  • A iluminação faz toda a diferença    Aproveite ao máximo a iluminação natural. Evite utilizar cortinas escuras ou de material que bloqueie demais os raios solares. Vale optar por modelos estampados que combinem com o restante da decoração.     Quanto à iluminação artificial, aposte em abajures e luminárias suaves; brinquedos com luz também são uma boa solução, especialmente para quebrar a escuridão total durante a noite.

  • Livros, lápis de cor e brinquedos devem ficar à vista     Para estimular a curiosidade e a criatividade das crianças, é indicado deixar materiais artísticos e educativos ao alcance dos baixinhos.     Assim, eles se sentem mais livres para expressar suas ideias e sonhos, além de conquistar autonomia desde cedo. Tintas, mapas, e lousa na parede também são boas alternativas para estimular a criatividade.

  • Móveis montessorianos são uma boa opção    Outra boa ideia para estimular os pequenos é apostar em quartos montessorianos, baseados no modelo pedagógico criado pela educadora Maria Montessori, que visa oferecer autossuficiência às crianças.     A mobília, nesse caso, deve ser acessível de todas as formas possíveis aos pequenos, especialmente no que diz respeito ao alcance e ao tamanho. A cama montessoriana possui uma estrutura que lembra uma casa e proporciona uma maior sensação de acolhimento, ideal para aqueles que estão saindo do berço ou do quarto dos pais.

  • Atente-se à segurança     O quarto infantil precisa ser bonito, lúdico, aconchegante e, sobretudo, seguro para o seu filho! Quanto menor for a criança, mais criteriosa deve ser a segurança.     Não deixe à vista peças e brinquedos que podem ser engolidos, especialmente para crianças de até 3 anos. Peças pontudas ou cortantes também devem ser eliminadas.     Fique de olho na situação dos móveis, não deixando gaveteiros ou portas soltas, tampouco berços que possam ter alguma parte quebrada. Em relação aos bebês, evite ao máximo o “kit berço” - especialistas apontam que não se deve deixar nada dentro do berço, diminuindo o risco de sufocamento. 

Publicado originalmente