como limpar laptop
Dentro de Casa

Como organizar um orçamento familiar

Leia estas dicas e técnicas para descobrir como fazer um orçamento doméstico e incorporá-lo na sua rotina. Manter as contas em ordem vai ser mais fácil do que nunca!

Organizar o orçamento familiar é importante, mas cuidar das finanças pode parecer difícil se você não tiver muita experiência com economia doméstica. Este artigo ajudará com dicas e técnicas que você pode usar para garantir que as contas estejam sempre em dia. Desta forma, você poderá curtir a vida sem passar dos limites.

Como fazer um orçamento doméstico

Organizar um orçamento familiar significa saber exatamente quanto dinheiro você ganha, entender como gasta e saber quanto sobrará no final do mês. Todo bom orçamento começa com um bom relatório de despesas. Crie uma planilha, use um caderno ou baixe um organizador de orçamento no computador ou smartphone para registrar todas as contas e gastos mês a mês. Despesas domésticas incluem aluguel, condomínio, água, eletricidade, gás, IPTU e custos de reparos. Com exceção dos custos de reparos, essas despesas costumam ser chamadas de custos fixos, uma vez que não variam muito de mês a mês.

Seu orçamento doméstico também deve conter as seguintes categorias:

  • Despesas domésticas: incluem aluguel, condomínio, água, eletricidade, gás, IPTU e custos de reparos. Com exceção dos custos de reparos, essas despesas costumam ser chamadas de custos fixos, uma vez que não variam muito de mês a mês.
  • Custo de vida: inclui alimentação, transporte, produtos de cuidados pessoais e roupas.
  • Despesas com lazer: incluem restaurantes, cinema, férias e outras atividades sociais. O custo de vida e as despesas com lazer são variáveis e podem ser alterados para se adequar ao seu estilo de vida.
  • Economias: é importante registrar qualquer dinheiro que você esteja depositando em uma poupança para emergências ou gastos futuros.

Uma coluna adicional no planejamento deve ter todo o dinheiro que você ganhou no mês por meio de salário ou empréstimos.

Lembre-se de incluir sua renda total descontando impostos, uma vez que calcular valores sem o desconto de impostos pode distorcer os cálculos. Compile todos os gastos em uma coluna ao lado dos ganhos; assim você conseguirá ver se está gastando mais do que ganha.

Economia doméstica: dicas para fazer com que seu orçamento funcione

Agora que todas as suas informações financeiras estão no mesmo lugar, é fácil analisar o orçamento familiar e fazer os ajustes necessários na rotina diária. É hora de ver quais são os padrões que aparecem. Qual porcentagem do seu salário, por exemplo, está sendo gasto em custos domésticos em comparação com despesas com lazer? Você está gastando demais em compras e restaurantes? Sobra algum dinheiro no fim do mês? Ou está gastando mais do que ganha e recorrendo ao crédito? Essas perguntas podem ajudá-lo a entender como planejar o orçamento de forma mais eficaz. Pode ser a hora de fazer algumas mudanças.

Uma maneira de incentivar a si mesmo a mudar a rotina de maneira simples é somar o custo das pequenas despesas diárias ao longo de um mês ou ano. Um café, sorvete ou revista pode não custar caro à primeira vista, mas esse custo se acumula ao longo de um mês ou ano. Quem sabe você não poderia usar esse dinheiro para mudar para um apartamento maior, viajar nas férias ou comprar uma roupa nova?

Estabelecer metas para si mesmo é outra maneira de economizar dinheiro. Metas de longo prazo, como comprar uma casa, trocar de carro ou economizar para a aposentadoria, devem complementar metas de curto prazo, como reduzir os gastos com restaurantes a um valor máximo por mês.

Esses passos ajudarão a organizar seu orçamento familiar. Ao compilar todas as suas informações financeiras em um único lugar, você conseguirá ter controle total sobre as finanças.

Cleanipedia recomenda:


Quanto mais detalhado, melhor será seu orçamento familiar. Reservar um mês para prestar atenção em quanto você está gastando é algo que ajuda a identificar tendências e fazer os ajustes necessários. Por exemplo, a compra do mês no supermercado e os petiscos que você compra quando está na rua são duas coisas que envolvem comida, mas resistir à tentação de ficar petiscando por aí pode significar mais economia do que cortar as compras no mercado.