Como salvar o planeta gota a gota, com a ajuda dos seus filhos

No que toca a poupar água, todas as gotas contam. Sara ensina-lhe truques e brincadeiras para ensinar os seus filhos a preservar este bem tão precioso. Dicas mais simples que fazê-los comer brócolos - ou dizer.

Atualizada

pato de borracha amarela em bacia de espuma verde

Todos os dias aparece uma notícia nova sobre uma dieta milagrosa, um produto alternativo ao plástico, um tecido mais ecológico, um exercício que lhe vai salvar a vida. O que ainda não foi descoberto, foi outro planeta com água potável, sendo este um dos bens mais escassos e precisos.

Este ano, no aniversário dos miúdos ou no Natal, ofereça-lhes uma garrafa de água reutilizável. Há modelos giríssimos no mercado, de diferentes materiais, cores e feitos, com ou sem filtros, de carvão ou mais modernos. Enfim, todo o mundo de opções para salvar o mundo gota a gota.

Vamos salvar o mundo?

Imagine que volta a ter dez anos, ou dezasseis, como Greta Thurnberg, a jovem ativista para as questões climáticas, eleita pela Revista Time como uma dos jovens mais influentes do mundo. Imagine que tudo é possível, na era das redes sociais e dos influencers, e que pode passar esse super-poder aos seus filhos. Agora imagine que pode salvar o mundo cada vez que lava os dentes, as mãos ou puxa o autoclismo. Qual é o miúdo, ou graúdo, que não alinha na brincadeira? Tornemo-la realidade.

Gota a gota, a familia poupa

Como dar a volta aos nãos? É simples, dando uma solução divertida. Usar um copinho colorido para bochechar, em vez de deixar a água a correr enquanto se lavam os dentes; instalar um autoclismo com dupla descarga e ensinar a carregar no ‘botão pequenino’; fechar a torneira enquanto se está a ensaboar as mãos, usando um doseador de espuma para o sabão líquido ou um sabonete natural, com cores alegres e naturais. Mais ideias?

Depois dos nãos, os sims

Tão importante quanto manter as torneiras fechadas enquanto as usamos, é mantê-las fechadas quando não as usamos. Isso e reutilizar. Claro que isto é mais complicado se viver numa cidade. Parece longe da realidade usar a água do duche para as descargas do autoclismo. No entanto, já experimentou usar a água onde cozeu os ovos, depois de arrefecida, para regar as plantas? É super nutritivo e ajuda a mostrar aos miúdos com na Natureza nada se perde, tudo se transforma.

A cadeia do bem

As boas práticas, tanto em casa como fora dela, começam sempre com bons exemplos. Experimente tomar banhos curtinhos (como diz o meu avô fernando “Um minutos para molhar, um para ensaboar e outro para enxaguar”), usar a máquina de lavar roupa no programa eco ou express - prometemos que fica tudo limpo e cheiroso em menos de duas horas e meia, encher a máquina de lavar loiça até ao fim. Enfim, todo um mundo de hábitos que pode ser convertido no jogo do “poupar água”.

No meio é que está o equilíbrio

Claro que podíamos tomar o douche numa bacia ou reutilizar a água onde lavamos a loiça mas estas abordagens parecem-nos demasiado extremas, especialmente para a vida em família numa cidade. Assim, o melhor mesmo é relaxar nas tarefas domésticas, colocar uma musiquinha simpática e ver um filme sobre poupar a água no Netflix. Depois, é levar a boa onda para fora de casa. Onde há poupança, há esperança.

originalmente publicado