Ser mais sustentável começa por saber como separar o lixo doméstico corretamente. Além de ser um dos países do mundo que mais produz lixo, o Brasil ainda recicla muito pouco. São cerca de 1.355.220 toneladas de lixo produzidas por ano e apenas 1,28% de reciclagem. No entanto, reciclar o lixo é fundamental para cuidar do meio ambiente.

As pessoas já têm o hábito de separar, de alguma forma, o lixo doméstico. Prova disso é que temos em casa o lixo do banheiro, o lixo da cozinha e o lixo da garagem ou da varanda. Mas na hora de despachar esse lixo, que na maioria das vezes vai para os aterros sanitários, muita gente coloca tudo dentro de um único saco plástico e espera que a empresa de coleta desapareça com ele.

Mas tem um jeito melhor de lidar com esse lixo. Confira as nossas dicas e aprenda como separar o lixo doméstico.

Como separar o lixo corretamente

A primeira coisa para saber como separar o lixo corretamente é entender a diferença entre resíduo e rejeito:

  • Resíduo é todo o material que pode ser reaproveitado. Quem acha que lixo é só lixo está enganado, pois materiais como garrafas PET, latas e garrafas de leite são matérias-primas e podem virar outros objetos.

  • Rejeito é o que não tem mesmo outra solução. Papel higiênico, absorvente, resto de comida temperada. Tudo que não dá para ser reaproveitado de jeito nenhum é rejeito.

Quais são os lixos domiciliares?

É importante saber o que é lixo orgânico e inorgânico. Diferenciar os tipos de lixo domiciliares ajuda muito na hora de separar e dar a destinação certa para cada um deles.

Como separar o lixo doméstico

Fica mais fácil separar os tipos de lixo se organizamos melhor os coletores que mantemos em cada cômodo da casa:

No banheiro

Tenha a lixeira para rejeito, ou seja, aquela que fica ao lado do vaso sanitário. Você pode colocar um saco plástico nela para facilitar a coleta, mas se quiser mesmo ser sustentável e contribuir com o meio ambiente, substitua o plástico por jornais velhos para “embalar” esse lixo do banheiro quando for recolhê-lo.

As garrafas de shampoo, creme, condicionador, as caixinhas de papelão do sabonete e todas as outras embalagens devem ir para a lata de lixo reciclável.

Na cozinha ou na área de serviço

Vale ter dois ou três cestinhos de lixo: um para colocar o lixo seco, ou seja, as embalagens, outro para colocar o lixo orgânico, como as cascas de alimentos e de frutas, e outro para colocar os rejeitos, como guardanapos usados.

O lixo orgânico da cozinha pode ser transformado em adubo orgânico e utilizado na agricultura. Para isso acontecer é necessário fazer um processo de compostagem, que é uma espécie de reciclagem do lixo orgânico.

Há dois tipos de compostagem: a tradicional, feita apenas com a decomposição do material orgânico, e a minhocasa, feita com minhocas.

No quarto ou no escritório

Tem gente que gosta de manter uma lixeira sempre à mão no quarto ou no escritório. Normalmente, esses contentores servem para lixo seco e pequeno, como papéis e pequenas embalagens plásticas.

Como separar lixo em apartamento?

Não tem mistério: a única diferença é que, normalmente, no apartamento há menos espaço para os contentores de lixo. Neste caso, concentre as lixeiras em um cômodo só.

Tenha uma lixeira para lixo orgânico (ou seja, qualquer tipo de lixo de origem vegetal ou animal), outra para lixo que é considerado rejeito (que não tem como ser reciclado, como papel higiênico usado) e outra para lixo seco reciclável. O lixo seco (vidros, papéis, metais e plástico) não deve conter restos de comida, portanto, remova toda a sujeira antes de separar os materiais.

Como separar o lixo para reciclagem

Todo mundo quer fazer a sua parte para preservar o meio ambiente, e uma das coisas que você pode fazer com certeza é a reciclagem do lixo. Reduzindo o impacto do nosso consumo sobre o meio ambiente, a reciclagem diminui a quantidade de matérias-primas retiradas da natureza e ainda ajuda a economizar água e energia.

Destinar uma lixeira especialmente para o descarte dos recicláveis é um bom jeito de incentivar e organizar a reciclagem do lixo. Desmonte embalagens para otimizar espaço e lave os recipientes antes de descartá-los para não atrair insetos e ratos.

Qual o nome do processo utilizado para separar o lixo?

A separação do lixo conforme o tipo e a destinação dos resíduos é chamada de coleta seletiva. A coleta seletiva do lixo já existe em muitas cidades brasileiras. Procure saber como ela é feita na sua cidade:

  • Em pontos de coleta na rua, dentro de condomínios, em equipamentos públicos, praças e prédios comerciais, ou através de caminhões de recolha.

  • Em contentores separados por tipo (plástico, vidro, metal, papel), ou em apenas um contentor com todos os resíduos secos que serão selecionados depois pela própria prefeitura ou empresas de reciclagem de acordo com a categoria.

O que pode ser reciclado?

Metal, vidro, madeira e plástico: todos estes itens podem ser reciclados. Confira se algum objeto do seu lixo é feito de algum deles e separe para reciclar. Na dúvida, procure pelo símbolo universal de reciclagem.

  • Latas e embalagens de comida: A grande maioria das embalagens de comida e bebidas pode ser reciclada. Caixas de pizza, embalagens de leite, latas de extrato de tomate, de suco e de refrigerante são apenas alguns exemplos.

saco plástico contendo latas vazias
  • Papel e papelão: Revistas, jornais, correspondências e caixas de papelão são alguns dos principais materiais a serem reciclados. Lembre-se de desmontar as caixas para que elas possam ser coletadas com mais facilidade.

saco contendo papel para ser reciclado
  • Embalagens plásticas de produtos de limpeza e de higiene: Garrafas de shampoo, creme, condicionador, embalagens de sabão em pó e amaciante, garrafas de limpador multiuso. Tudo isso pode ser reciclado.

saco contendo garrafas de plástico para serem recicladas

O que não pode ser reciclado?

Além dos lixos que são considerados rejeitos, alguns tipos de embalagens são servem para reciclagem. Portanto, a dica é verificar se o material possui o símbolo da reciclagem para ter certeza.

De uma forma geral, latas de aerossol, inseticida ou pesticida, papel parafinado ou engordurado, celofane, embalagens a vácuo, fraldas descartáveis, espelhos e lâmpadas não podem ser reciclados.

Qual a melhor forma de armazenar o lixo?

Antes de jogar os recicláveis na lixeira, veja se eles não podem ocupar menos espaço se forem esmagados ou desmontados. No caso de embalagens de leite, por exemplo, você pode cortar um dos cantos e desmontar a caixa.

Embalagens grandes de vidro ou plástico podem servir para guardar outros recicláveis dentro dela e ocupar menos espaço. Lembre-se também de lavar as embalagens antes de jogar fora para manter sua lixeira limpa e sem cheiros, e não atrair insetos ou roedores.

garrafa de plástico transparente

Utilize sacos de lixo transparente para o lixo seco. Assim fica fácil para todos reconhecerem qual o tipo de lixo dentro do saco.

Para o lixo orgânico e para os rejeitos, utilize sacos escuros e lixeiras bem tampadas.

Depois de separar, aprenda a reciclar

Como reciclar vidro

muda de cacto em um vaso de vidro transparente

O vidro é um material muito reciclado no Brasil. Mas além de separá-lo para reciclagem, dá para reutilizar esse material em casa de outras formas. Os potes pequenos de vidro com tampa podem virar potinhos para temperos. Garrafas de vinho podem se transformar em itens de decoração, vasos de flores ou peso para livros. Basta usar a imaginação!

Como reciclar papel

folhas de papel reciclado

É fácil e divertido reciclar papel em casa. Veja o passo a passo aqui:

Você vai precisar de:

  • Papéis velhos, revistas, jornais e folhas de sulfite usadas

  • Água

  • Liquidificador

  • Tela - pode ser de pano ou de silk screen

  • Bacia grande - precisa caber a tela

Como fazer:

  1. O primeiro passo é picar os papéis em vários pedaços.

  2. Em seguida, coloque-os no balde e coloque água até cobrir todos os papéis.

  3. Deixe descansando por uns 3 dias até as fibras dos papéis se soltarem.

  4. Após esse período, você verá que o papel está quase desmanchando. Esse é o ponto certo.

  5. Coloque o papel no liquidificador. Faça o processo aos poucos e, se possível, não use o mesmo copo de liquidificador que você usa para alimentos. Opte por um copo velho.

  6. Já triturou tudo no liquidificador? Então, jogue essa mistura na bacia. Aí, coloque água, até a mistura ter uns 10 centímetros de profundidade.

  7. Em seguida, coloque a tela na água e vá mexendo para que as fibras se espalhem bem.

  8. Depois é só “subir” a tela. Já vai dar pra ver a “cara” do papel novo.

  9. Coloque a tela para secar em um local arejado e aguarde, no mínimo, um dia.

  10. Depois que estiver bem seco, coloque a tela sobre uma superfície plana e com muito cuidado vá puxando o papel pelos cantos, até ele “descolar” totalmente da tela. Pronto!

Dica: Uma solução para economizar papel é evitar seu uso. Evite comprar revistas de papel, prefira a versão digital. Opte por pagamentos online e elimine a impressão de boletos. Antes de imprimir qualquer coisa, pense se realmente é necessário.

Como reciclar plástico

garrafa de plástico usada como vaso de plantas

Todo mundo tem consciência da importância da reciclagem de plástico para o meio ambiente, mas ainda melhor que reciclar é reduzir o consumo deste tipo de material.

Por meio da escolha de produtos concentrados, como Comfort Concentrado, é possível reduzir o consumo de plástico e contribuir para o meio ambiente. Isso porque a embalagem menor representa uma redução de 58% de plástico ao ano. Além disso, ele contém 79% menos água em sua fórmula, uma economia de 22,2 milhões de litros por ano.

Conheça o material:

Seria ideal se todas as embalagens de plástico tivessem uma descrição bem clara sobre como reciclar e onde isso poderia ser feito. Mas infelizmente não é assim que acontece. O que existe atualmente é um sistema formal de símbolos com o objetivo de identificar se aquele determinado tipo de plástico pode ou não ser reciclado. São três setas curvas que formam um triângulo de ponta romba, com um número no meio. Os mais comuns são:

  • O número 1 no meio do símbolo: Significa PET, um tipo de plástico amplamente utilizado em garrafas de refrigerantes, sucos, água mineral e óleo de cozinha. A reciclagem de PET do Brasil é uma das mais desenvolvidas no mundo. Além disso, dá para transformar velhas garrafas PET em recipientes criativos e bonitos. Uma dica é fazer um jogo de boliche para as crianças. Basta lavar as garrafas com cuidado, pintar com números de 1 a 5 ou 1 a 10 e pronto!

  • O número 2 no meio do símbolo: Você está lidando com polietileno de alta densidade, usado em embalagens plásticas como sacolas de compra, potinhos de iogurte, embalagens de xampu e produtos de limpeza, bacias, bandejas, banheira infantil, potes para armazenar alimentos, filme plástico, lacres herméticos, entre outros. Isopor também é um plástico, o EPS, por isso deve ser reciclado com esses materiais, podendo virar matéria-prima para a fabricação de interruptores e rodapés, por exemplo.

Você sabia?

  • A grande maioria dos plásticos pode ser reciclada, inclusive de muitos produtos químicos. Mas é preciso ter cuidado redobrado, como a tríplice lavagem antes do envio para a reciclagem.

  • A cada 1 tonelada de material plástico reciclado, há redução de 1,5 toneladas de gases causadores do efeito estufa e uma economia média de 75% de energia.

  • Com 5 garrafas PET pode obter-se poliéster suficiente para produzir uma camiseta do tamanho XL e 1000 kg deste tipo de plástico podem produzir 2000 calças do mesmo material.