Como separar o lixo doméstico corretamente

Dicas para separar o lixo de forma correta, aprender quais resíduos devem ser reaproveitados e como descartar os dejetos sem agredir o meio ambiente

Atualizado

Lixeira azul com saco de lixo azul amarrado com uma fita amarela em um fundo laranja 

A preservação do meio ambiente é uma das principais preocupações de todo o mundo neste século. O nosso modelo de vida impacta na natureza e, por isso, é fundamental ter hábitos cada vez mais sustentáveis.

O Brasil é o quarto pais no mundo que mais produz lixo, segundo dados do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), ficando atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Índia, que ocupam, respectivamente, o primeiro, segundo e terceiro lugares. A outra má notícia é que reciclamos pouco. Ainda de acordo com o estudo são 1.355.220 toneladas de lixo para apenas 1,28% de reciclagem.

Reciclar lixo, portanto, é fundamental para cuidar do meio ambiente. Mas antes de reciclar é preciso separar o lixo corretamente.

Como separar o lixo: veja o jeito certo

As pessoas já têm o hábito de separar, de alguma forma, o lixo doméstico. Prova disso é que muita gente tem o lixo do banheiro, o lixo da cozinha e o lixo da garagem ou da varanda. Mas na hora de despachar esse lixo, que vai para os aterros sanitários, muita gente coloca tudo dentro de um único saco plástico e espera que a empresa de coleta de lixo desapareça com ele.

Esse hábito pode até parecer mais prático, mas agride muito o meio ambiente, porque enche os aterros e os rios de latas e plásticos, itens que poderiam ser reciclados. Por isso, a primeira dica para separar o lixo corretamente é entender a diferença entre resíduo e rejeito.

  • Resíduo: é todo o material que pode ser reaproveitado. Quem acha que lixo é só lixo está enganado, pois materiais como garrafas PET, latas e garrafas de leite são matérias-primas e podem virar outros objetos.
  • Rejeito: é o que não tem jeito! Ou seja, papel higiênico, absorvente, resto de comida temperada etc... Tudo que não dá para reaproveitado de jeito nenhum é rejeito.

Faça a separação correta do lixo

Como já explicamos, os brasileiros já têm o costume de colocar lixos em cestos separados. O que precisamos é aperfeiçoar esse hábito. Veja algumas sugestões para fazer isso:

  • No banheiro, tenha a lixeira para rejeito, ou seja, aquela que fica ao lado do vaso sanitário. Você pode colocar saco plástico nela ou, se tiver muito a fim de contribuir com o meio ambiente, em vez de usar plástico dá para usar jornais velhos para “embalar” esse lixo do banheiro.
  • As garrafas de shampoo, creme, condicionador, as caixinhas de papelão do sabonete devem ir para a lata de lixo reciclável.
  • Uma dica importante e libertadora: você não precisa ter na sua casa várias latas de lixo diferentes para armazenar os resíduos que vão para reciclagem. Basta ter um cesto grande para colocar todo o resíduo seco da casa, que são os frascos de shampoo, as garrafas pet, as latas de óleo, etc. Ah! E não esqueça de passar uma água nessas embalagens! Os profissionais que trabalham na separação de lixo agradecem!
  • Em muitas cidades brasileiras já existe a coleta seletiva. Portanto, quando a sua lata de lixo seco e reciclável estiver cheia é só levar a esses pontos de coleta, que costumam estar dentro de condomínios, equipamentos públicos, praças ou até em prédios comerciais.
  • Na cozinha, vale ter dois cestinhos de lixo: um para colocar o lixo seco, ou seja, as embalagens de plástico, por exemplo, e outro para colocar o lixo orgânico, como as cascas de alimentos e de frutas.
  • O lixo orgânico pode ser transformado em adubo orgânico e utilizado na agricultura. Para isso acontecer é necessário fazer um processo de compostagem, que é uma espécie de reciclagem do lixo orgânico. Há dois tipos de compostagem: a tradicional, feita apenas com a decomposição do material orgânico, e a minhocasa, feita com minhocas.
  • Há também o lixo especial ou lixo tóxico. São as pilhas, lâmpadas quebradas, remédio vencido, óleo de cozinha etc. Nunca misture esse tipo de lixo como os resíduos que vão para a reciclagem e tampouco com o lixo orgânico e nem com o rejeito. A dica é colocar em lixeiras separadamente e verificar se a sua cidade tem pontos de coleta para esse tipo de lixo tóxico.

Materiais que podem ser reciclados

Para quem ainda tem dúvida, uma lista com os itens que são considerados lixos recicláveis.

  • Metal, vidro, madeira e plástico: todos estes itens podem ser reciclados. Cheque se algum objeto do seu lixo é feito de algum deles e separe para reciclar. Na dúvida, procure pelo símbolo universal de reciclagem.
  • Embalagens de comida: a grande maioria das embalagens de comida e bebidas pode ser reciclada. Caixas de pizza, embalagens de leite, garrafas de suco e refrigerante são apenas alguns exemplos.
  • Papel: revistas, jornais e correspondências.
  • Papelão: caixas de papelão ocupam muito espaço e são um dos principais materiais a serem reciclados. Lembre-se de desmontar a caixa para que ela possa ser coletada com mais facilidade.

Publicado originalmente