Saber o que é lixo orgânico e inorgânico é o primeiro passo para dar o tratamento adequado aos resíduos que produzimos e ajudar o meio ambiente. Todos os anos 11 milhões de toneladas de lixo são produzidas no Brasil, o quarto país que mais gera dejetos no mundo de acordo com o WWF (Fundo Mundial para a Natureza), atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Índia.

Cada brasileiro produz em média 387 quilos de lixo por ano, e boa parte dele é lixo orgânico e reciclável. O lixo reciclável pode (e deve!) ser reaproveitado e o lixo orgânico precisa ser descartado de forma correta. Mas antes de descobrir como fazer isso da melhor maneira, é preciso saber identificar o lixo orgânico e inorgânico.   

O que é lixo orgânico?

Lixo orgânico é qualquer resíduo de origem biológica, seja ela animal ou vegetal, portanto vem do que a natureza dá. 

Lixo orgânico

Quais são os tipos e o que pode ser considerado lixo orgânico?

  • Alimentos, cascas e restos de comida: carne, vegetais, frutas e ossos;

  • Papel não reciclável usado: papel higiênico, toalhas e guardanapos de papel, filtros de café e saquinhos de chá;

  • Cascas de ovos e sementes;

  • Folhas, caules e restos de madeira;

  • Dejetos humanos ou de animais.

O que pode ser jogado no lixo orgânico?

Sementes, cascas de ovos, de frutas e de vegetais, ossos, carnes, gordura, borra de café ou qualquer resto de comida podem ser jogados no lixo orgânico. Todos esses resíduos estão sujeitos à decomposição por fungos e bactérias, por isso é muito importante que sejam tratados.

Qual o tempo de decomposição do lixo orgânico?

Por ser fruto de materiais naturais, o lixo orgânico é o tipo de resíduo que se decompõe de maneira mais fácil e mais rápida, portanto causa menos danos ao meio ambiente. No entanto, para garantir que isso ocorra da melhor forma possível, é fundamental que seja descartado adequadamente.

O que é lixo não orgânico?

Agora que você já sabe o que é lixo orgânico e a melhor forma de descartá-lo, fica mais fácil identificar o lixo não orgânico e dar a ele a destinação certa.

Diferente do lixo orgânico, os resíduos inorgânicos são todos aqueles que não têm origem animal ou vegetal. Trata-se de tudo aquilo que passa pela produção industrial: embalagens de plástico, vidro, isopor, papel, pilhas e baterias.

Como descartar o lixo orgânico e inorgânico?

Em primeiro lugar, nunca queime ou faça a incineração de lixo por conta própria. Muitos dejetos podem liberar gases tóxicos durante o processo de queima. Isso é extremamente prejudicial à saúde humana.

Lixo orgânico

Existem algumas formas de descartar corretamente o lixo orgânico para que ele não acumule bactérias e fungos:

  • Instalando um triturador de alimentos na pia da cozinha, o lixo orgânico é moído em partículas pequenas que se misturam à água do esgoto e serão tratadas com ele;

  • Fazendo compostagem doméstica e reciclando o lixo orgânico. Assim, ele se transforma em adubo e pode ser utilizado na agricultura, no seu jardim ou nas plantas da sua casa;

  • Separando corretamente o lixo em casa e descartando o lixo orgânico nos contentores adequados. Desta forma, o lixo será coletado pelo serviço público e encaminhado para os aterro sanitários. Atualmente é possível produzir biogás, uma fonte de energia limpa e renovável gerada a partir do metano e do gás carbônico proveniente da decomposição do lixo orgânico nos aterros sanitários.

Lixo inorgânico

Esse é o tipo de lixo que causa mais danos ao meio ambiente, já que sua decomposição, dependendo do item, pode levar centenas de anos. Por isso, são fundamentais as iniciativas para reciclar materiais como papel, plástico e vidro, ou reaproveitar garrafas e embalagens em casa, dando um novo uso para algum objeto.

Lixo inorgânico

Como separar o lixo orgânico e reciclável?

Você sabia que se consome 70% menos energia para reciclar papel do que para produzi-lo a partir de matéria-prima? Que o plástico leva mais de 400 anos para se decompor e apenas 9% da quantidade de plástico que descartamos todos os dias é reciclado? Que os metais são quase todos 100% recicláveis e esse processo pode ser feito inúmeras vezes sem que o material perca a maioria das suas propriedades?

Separar o lixo é hábito. Por mais que pareça muito difícil no começo, tente manter uma rotina de descartar cada item na lixeira certa. Se cada um fizer a sua parte, separando o lixo orgânico e inorgânico, fica mais fácil para o serviço de coleta fazer o encaminhamento devido dos resíduos, evitando que tudo acabe sendo destinado a lixões e aterros sanitários.

  • Verifique se o bairro em que você mora tem coleta seletiva. Em caso afirmativo, informe-se sobre os dias da semana e os tipos de materiais que são levados.

  • Separe na sua casa uma lixeira para lixo orgânico e contentores diferentes para plástico, papel, vidro e metal;

  • Reutilize sempre que possível garrafas, potes e embalagens;

  • Na hora de descartar os recicláveis, passe uma água para remover o excesso de alimentos. Assim, você não atrai insetos para a casa;

  • Antes de jogar os recicláveis na lixeira, veja se eles não podem ocupar menos espaço se forem esmagados ou desmontados;

Qual é a cor para o lixo orgânico e para o inorgânico?

De acordo com a padronização das cores da coleta seletiva, o lixo deve ser descartado nos contentores conforme as cores a seguir:

  • Lixo orgânico: marrom;

  • Vidro: verde;

  • Papel: azul;

  • Plástico: vermelho;

  • Amarelo: metal.

Como reciclar o lixo em casa?

Reaproveitando o lixo orgânico

  • Borra de café: A borra de café é rica em nutrientes e, por isso, é muito indicada para preparar adubo de plantas. Além de usá-la na compostagem, dá para colocá-la direto sobre a terra de hortas e vasos, ou fazer uma misturinha com 100 gramas de borra de café e 1 litro de água e borrifar na terra e nas plantas;

  • Folhas e serragem: Tem plantas em casa? Saiba que as folhas secas que caem dos vasinhos podem ser recicladas na compostagem. Assim como elas, a serragem também é indicada porque evita que a compostagem fique com cheiro ruim;

  • Restos de alimentos: Como você já sabe, cascas de ovo, de frutas e verduras, e talo de hortaliças são muito recomendados para compostagem porque são fontes de nitrogênio, elemento fundamental para o equilíbrio e bom funcionamento da composteira;

Reaproveitando o lixo orgânico

Fazendo uma composteira doméstica

Há uma forma simples e barata de reciclar o lixo orgânico em casa, fazendo uma compostagem tradicional simples:

  1. Fure todo o fundo de um pote de sorvete ou um balde. É nele que vai ficar o material orgânico, e é através desses furinhos que sairá o líquido eliminado pelo lixo no processo de decomposição;

  2. Coloque o pote de sorvete ou o balde furado apoiado em dois tijolos ou dois pedaços de madeira dentro de uma bacia rasa. A função da bacia é recolher o líquido da decomposição da matéria orgânica, só que ela não pode estar muito próxima do pote de sorvete ou do balde, por isso usamos os tijolos ou os pedaços de madeira;

  3. Coloque os resíduos no pote de sorvete ou no balde em forma de camadas, um por cima do outro. Não jogue os restos de qualquer jeito dentro deles;

  4. Para cada camada do lixo orgânico úmido (cascas de alimentos e restos de comida) coloque 3 camadas de material seco (folhas secas ou serragem). A decomposição do lixo orgânico é feita graças à mistura do material úmido (nitrogênio) com o material seco (carbono);

  5. Não tampe a composteira, pois o material orgânico não pode ficar abafado;

  6. Aguarde 15 dias sem mexer para as primeiras ações acontecerem;

  7. Depois deste tempo, misture o material com um garfo de jardim;

  8. Para saber se o adubo está pronto, faça o teste: a cor é escura e o cheiro é de terra. Quando o esfregamos nas mãos, elas não ficam sujas. O tempo para se obter o adubo final depende da quantidade de lixo orgânico, do tipo de compostagem e da temperatura do ambiente. Geralmente, pode levar até 2 a 3 meses;

Crianças e reciclagem

Há algumas maneiras de reciclar vidro, plástico e papel, mas em casa com crianças sem dúvidas a melhor forma é envolvê-las no processo e ensinar aos pequenos a importância de se preservar o meio ambiente usando a criatividade e brincando.

Crianças e reciclagem

Faça sua parte!

Para proteger o meio ambiente e contribuir com a preservação do planeta não basta apenas separar o lixo orgânico e inorgânico e dar a destinação correta para o lixo orgânico e reciclável. É muito importante também reduzir a quantidade de resíduos que produzimos no dia a dia e adotar outras ideias sustentáveis para uma casa ecologicamente correta.