Entenda o que é lixo orgânico e como separá-lo

Aprenda o que são esses resíduos, como devem ser descartados e aprenda a reciclar o lixo orgânico, fazendo compostagem

Atualizado

Cascas de frutas e verduras em saco de lixo verde

Neste artigo, você vai ver:  

  1. O que é lixo orgânico?  
  2. Como separar lixo orgânico?  
  3. Qual tipo de lixo orgânico serve para reciclagem?  
  4. Como reciclar lixo orgânico  
  5. Como separar o lixo da cozinha corretamente  

Você sabia que cada brasileiro produz 387 quilos de lixo por ano? É muito resíduo! E boa parte desse lixo é orgânico e precisa ser descartado de forma correta. Mas antes de descobrir como fazer isso da melhor forma, é preciso saber identificar o lixo orgânico. Veja como fazer isso!  

Separe lixeiras diferentes para cada tipo de lixo. Na hora de descartar os recicláveis, passe uma água para remover o excesso de alimentos e amasse. Assim, você otimiza espaço e não atrai insetos para a casa.

O que é lixo orgânico?  

Lixo orgânico é um resíduo biológico, proveniente de origem animal ou vegetal. Ele é produzido pela natureza, nas escolas, nas empresas e nas casas. Em outras palavras, o lixo orgânico é a casca das frutas, a borra de café, os talos das verduras etc. 

Como separar lixo orgânico?  

Há duas formas de descartar corretamente as cascas de frutas e verduras para que elas não acumulem bactérias e fungos. Uma é instalar um triturador de alimentos na cozinha, que é um pouco mais complicado, ou fazer compostagem doméstica e, dessa forma, reciclar o lixo orgânico. 

Todo lixo orgânico pode ser reciclado?  

Não. Os restos de alimentos temperados (aquela comida que sobrou no prato) são considerados rejeitos, ou seja, não servem para ser reciclados. Para entender a diferença entre resíduo e rejeito, veja nosso texto sobre como separar lixo doméstico.  

Qual tipo de lixo orgânico serve para reciclagem?  

Quando falamos reciclagem de lixo orgânico estamos nos referindo à compostagem. Sendo assim, os resíduos mais indicados para fazer compostagem são:   

  • Borra de café - A borra de café é rica em nutrientes e, por isso, é muito indicada para preparar adubo de plantas. Além de usá-la na compostagem, dá para fazer uma misturinha com 100 gramas de borra de café e 1 litro de água e borrifar na terra e nas plantas.  
  • Folhas e serragem - Tem plantas em casa? Saiba que as folhas secas que caem dos vasinhos podem ser recicladas na compostagem. Assim como elas, a serragem também é indicada porque evita que a compostagem fique com cheiro ruim.  
  • Restos de alimentos - Como já foi mencionado neste artigo, cascas de ovo, de frutas, de verduras, talo de hortaliças são muito recomendados para compostagem porque são fontes de nitrogênio, elemento fundamental para o equilíbrio e bom funcionamento da composteira.  

Aprenda como reciclar lixo orgânico  

Há uma forma simples e barata de reciclar o lixo orgânico, fazendo a compostagem tradicional. Veja como:  

1 pote de sorvete ou um balde  1 bacia rasa  2 tijolos ou pedaços de madeira  Matéria seca: folhas secas, papelão ou serragem  Material úmido: borra de café, cascas de frutas, sobras de verduras e legumes e resto de leite 

Passo a passo para fazer compostagem tradicional  

  1. Fure todo o fundo do pote de sorvete ou balde. É através desses furinhos que sairá o líquido eliminado pelo lixo orgânico; 
  2. Coloque a bacia rasa embaixo do recipiente em que ficará o material orgânico. A função da bacia é recolher esse líquido. Só que ela não pode estar muito próxima do pote de sorvete, portanto, coloque o pote em cima dos tijolos ou dos pedaços de madeira. A ideia é que o tijolo sirva de calço;  
  3. Coloque os resíduos em forma de camadas, um por cima do outro. Não pode jogar os restos de qualquer jeito;  
  4. A decomposição do lixo orgânico é feita graças à mistura do material úmido (nitrogênio) com o material seco (carbono). Essa relação deve ser de 3 para 1, portanto, para cada camada do lixo orgânico (as cascas de alimentos) coloque 3 camadas de material seco (folhas secas, serragem etc);  
  5. Aguarde 15 dias sem mexer para as primeiras ações acontecerem. Após 15 dias, mexa o material com a ajuda de um garfo de jardim;  
  6. O tempo para ter o adubo final depende da quantidade de lixo orgânico e do tipo de compostagem. Geralmente, leva de 2 a 3 meses; 
  7. Para saber se o adubo está pronto faça o teste: a cor é escura, o cheiro é de terra. E, quando o esfregamos nas mãos, elas não ficam sujas. 
  8. Importante! Não tampe a composteira, pois o material orgânico não pode ficar abafado. 

Separe o lixo da cozinha corretamente  

  • Para reciclar o lixo orgânico é preciso separá-lo corretamente. Afinal, é muito mais difícil separar o lixo orgânico do lixo comum quando tudo está misturado, na mesma lixeira.  
  • A solução é simples! Na cozinha, vale ter dois cestinhos de lixo: um para colocar o lixo seco, ou seja, as embalagens de plástico, por exemplo, e outro para colocar o lixo orgânico, como as cascas de alimentos e de frutas. 
  • Se você mora em casa ou tem acesso a um jardim, pode enterrar seu lixo orgânico diretamente no solo para que ele se torne um adubo natural. Lembre-se de cobrir bem os resíduos com terra e dispense gorduras e proteínas de origem animal. 
  • Nunca queime ou faça a incineração de lixo por conta própria. Muitos dejetos, inclusive os materiais de plástico, podem liberar gases tóxicos durante o processo de queima. Isso é extremamente prejudicial à saúde humana. 
  • Aqui, explicamos como reciclar o lixo, mas basicamente deve existir uma divisão entre o lixo orgânico, o lixo reciclável e o lixo não reciclável. 

Curiosidades  

  • O Brasil produz quase 37 milhões de toneladas de lixo orgânico, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, mas apenas 1% do que é descartado acaba sendo reaproveitado. 
  • Um estudo feito pelo Fundo Mundial para a Natureza mostrou o Brasil está na lanterna da reciclagem, ficando atrás de países como Síria e Yêmen.  
  • O descarte inadequado do lixo - seja ele orgânico ou não - traz doenças. Um estudo feito Ministério do Meio Ambiente revelou que 56% dos municípios brasileiros usam depósitos inadequados na hora de eliminar ao lixo que produzem. 
  • Lixo comum também deve ser descartado corretamente. Separe na sua casa uma lixeira para lixo orgânico e outra inorgânico, e verifique se o bairro em que você mora tem coleta seletiva. Em caso positivo, informe-se sobre os dias da semana e os tipos de materiais que são levados. 

Publicado originalmente