Unilever

Como fazer jardim vertical: veja o passo a passo

As melhores dicas de como fazer jardim vertical.

Atualizado

Jardim vertical feito com pallets

Sempre quis ter uma horta em casa mas não tem um quintal para isso? Sonha com um jardim mas acha que não tem área suficiente? Aprender como fazer jardim vertical ou uma horta vertical na sua casa é mais fácil do que você pensa. Principalmente depois de conhecer as dicas do Cleanipedia.

Aposte em uma horta ou um jardim vertical. São excelentes opções para quem vive em apartamentos pequenos ou em casas com pouco espaço. Você nem precisa de uma parede tão grande para deixar a casa mais verde, aconchegante, ou com o que você precisa, fresquinho, para temperar e dar sabor à sua cozinha.

Para se ter uma ideia, é possível fazer hortas ou jardins verticais bem interessantes em espaços de 1x1 m² ou até menos do que isso. Sabe a primeira coisa que você precisa? Usar a criatividade. Vamos começar?

Como criar uma parede verde?

  1. A escolha do local é fundamental

    O primeiro passo é escolher bem a parede em que você vai montar a estrutura para fazer a horta ou o jardim vertical. É importante que seja um local arejado e que bata sol pelo menos duas horas por dia, se quiser uma horta com alguma variedade interessante. 

    Também chamado de “jardim vertical apartamento”, esse tipo de jardim serve para dar um charme ao ambiente. Mas nem sempre você precisa das duas horas de sol batendo na parede para colocá-lo ali. Existem plantas que vivem na sombra e plantas que precisam de muito pouca irrigação para sobreviver. Ou seja, com uma pesquisa rápida você descobre as plantas que mais vão se adequar ao seu ambiente. 

    De qualquer forma, é bom se lembrar que planta é um ser vivo e a maioria  prefere um lugar iluminado e arejado. Então, se a parede da sua casa bate sol pelo menos por algumas horas do dia, melhor ainda: temos mais chance de aumentar a variedade.  

  2. Ser criativo ou optar pelo que já vem pronto?

    Depois de escolher a parede, é hora de pensar na estrutura da horta vertical. Se a área é pequena e a intenção é plantar pouca coisa, vale investir em vasos que possam ser pendurados na parede. Se sua opção é colocar dentro da sala de casa, em um hall, ou numa parede de uma varanda, há vasos de cerâmica, pintados ou não, que são ofertados de vários tamanhos e modelos. Isso ajuda na hora de combinar com o resto dos elementos que você dispõe na sua casa.

    No entanto, se a sua vontade é decorar de forma diferente um ambiente, por exemplo, um espaço gourmet, onde tem uma churrasqueira, ou um fogão a lenha, cabe explorar a criatividade para descobrir o que mais combina com o ambiente. Até latas vazias de produtos diversos que compramos no supermercado podem ficar interessantes com um pouco de terra e a muda de algum tempero.

    Agora, se você deseja plantar diversos tipos de hortaliças, e ter um volume maior, a dica é investir em um suporte próprio para jardins verticais. Há várias opções no mercado, algumas feitas de arame, outras feitas de madeira. A vantagem dos modelos pré fabricados é servirem para colocar vários vasos e permitirem a organização conforme o seu ambiente. São modulares, tem um custo razoável e você monta em sua parede, no espaço disponível.

    Há modelos feitos com uma armação de madeira que lembram uma escada. Muitos não precisam de furar a parede para instalação, o que facilita remoção para manutenção.

    Dica: Se você tem crianças em casa, envolva-as nesta tarefa. Daí, é melhor escolher sementes do que mudas para plantar. As crianças adoram plantar sementes e as verem brotar. Além de uma atividade muito lúdica, essa é uma atividade educativa e ecologicamente correta. 

  3. Existem vasos adaptados para serem pendurados

    Em seguida, escolha os vasos que vão compor sua horta em casa. É interessante que eles sejam compridos e tenham furos para prender na estrutura ou até na parede. Quem quiser economizar e abusar da criatividade, pode também utilizar garrafas PET para fazer a horta vertical. 

    DICA: Diferentemente das latas de produtos dos supermercados (de óleo de cozinha, de milho, de feijão, de salsicha etc), as garrafas PET não enferrujam e sua durabilidade é maior.

  4. Escolha das plantas e hortaliças

    Depois de montar toda a estrutura da horta vertical é hora de escolher as hortaliças. Uma dica é ir em um mercado de flores - ou até na feira de bairro - e comprar as mudas das hortaliças que deseja plantar. De preferência, converse com o vendedor para ser orientado sobre as formas corretas de plantar, regar, cuidar.

    Existem hortaliças que não casam bem com outras espécies. Portanto, não devem ser plantadas no mesmo vaso. Há muitos vasos que são retangulares e compridos, em forma de cocho. Neles podemos colocar várias mudas de hortaliças. Mas cabe saber quais combinam entre si.

    As plantas decorativas de jardim vão se dar bem no seu ambiente, dependendo das características do local. O mesmo acontece com as hortaliças. A regra é a mesma para todo tipo de plantas: se a parede tiver luz o dia inteiro, você precisará de plantas resistentes ao sol, se o ambiente é até claro, mas não bate sol diretamente, vale investir em plantas que gostam mais de sombra e assim por diante. Dica: importante na hora de escolher as plantas para jardim vertical é lembrar-se de que as plantas não estarão no solo, mas em vasos pequenos. Portanto, fuja de espécies que têm raízes muito grandes ou que se espalham muito. Prefira plantas menores, com crescimento controlado.

  5. Cabe sugestão

    Quer sugestões variadas para fazer a primeira horta vertical? Salsinha, ciboulette ou cebolinha, alecrim, orégano, manjericão, manjerona, tomilho, pimenta malagueta, coentro, sálvia e até morango! 

  6. Mão na massa

    Para plantar é preciso pensar na drenagem da horta. É importante fazer isso para que a água da rega não acumule no fundo o vaso, fazendo com que as raízes das plantas apodreçam. Há várias formas de fazer a drenagem, uma delas é a seguinte: coloque argila expandida no fundo do vaso, depois coloque uma folha de feltro (ou manta de drenagem) por cima da argila. 

    Buracos na parte inferior do vaso e pedrinhas que cubram o fundo, de tamanhos diferentes (como brita de jardim ou seixo rolado), para “fazer a cama para a terra” também funcionam.

  7. Prepare a terra

    Agora é o processo de plantio. Para isso, dá para usar substrato específico para hortaliças (vendido em lojas especializadas) ou preparar a terra com nutrientes da compostagem. 

  8. Carinho e cuidado nunca são demais

    O passo a passo é o seguinte: depois de colocar o feltro, ponha uma camada de terra e, em seguida, retire com cuidado a muda do potinho e transfira para o vaso. A quantidade de mudas vai depender do tamanho do vaso, mas é importante que a planta tenha espaço para crescer saudável. Aí, depois de colocar as mudas, é só preencher o vaso com o substrato. Por fim, pressione levemente para que a planta enraíze.

  9. Regue para ver crescer

    Logo após o plantio, é importante regar a horta todos os dias, principalmente no verão. Mas nada de regar se o sol quente estiver batendo diretamente nas plantas. O começo da manhã ou o fim da tarde são os melhores horários para isso.

  10. Manutenção periódica faz toda a diferença

    Por fim, a manutenção vai variar de acordo com o desenvolvimento do jardim vertical. Mas, de modo geral, é importante podar com frequência e adubar a terra uma vez por mês.

A horta vertical também é solução interessante para quem quer consumir alimentos saudáveis e manter um estilo de vida que cause menos impacto no meio ambiente. Outra vantagem da horta vertical é que, assim como o jardim decorativo, ela enfeita qualquer ambiente e - dependendo da muda que você plantar - deixar um cheiro bem agradável pela casa.

Como você sabe se as superfícies da cozinha e do banheiro foram desinfetadas?

Como regar jardim vertical

Um dos principais cuidados que se deve ter com o jardim vertical é a rega das plantas. Algumas estruturas para jardim vertical têm sistema de rega inteligente, o que facilita a manutenção - e aumenta o tempo de vida das plantas. Se você optar por uma solução mais barata, vai precisar fazer a rega manualmente. Assim, leve em consideração essas dicas:

  • Disponha as plantas de acordo com a necessidade de rega. Por exemplo, uma fileira de plantas que devem ser molhadas todos os dias, outra com as que precisam de água duas vezes por semana e por aí vai.

  • Lembre-se que em um jardim vertical, as plantas ficam “em cima” das outras, numa fileira. E na hora de regar a primeira planta da fila, a água vai cair no vaso da segunda planta e assim sucessivamente. Por isso, é importante alinhar as fileiras de acordo com a necessidade de rega. As que precisam de menos água devem ficar por cima. As que necessitam de mais água devem ficar por baixo.

  • Outra dica importante: atente-se para regar todos os vasos, por mais que a água do vaso que esteja na fileira de cima “escorra” para o vaso que está na fileira de baixo. Essa “sobra” de água que escorre nem sempre é suficiente para nutrir a planta.

  • Se for possível, use borrifador em vez de só despejar a água na planta com uma jarra. Você vai ter uma planta mais saudável e mais bonita.

Como fazer jardim vertical gastando pouco?

Uma sugestão para deixar o jardim vertical bem bonito é usar plantas com diferentes folhagens e cores. Veja algumas opções que separamos para você.

Quais as melhores plantas para jardim vertical?

  • Jiboia: Não tem tempo ruim com a jiboia! Ela é do tipo de planta que se dá bem em praticamente todas as temperaturas. Por isso, ela tem a fama de ser uma das melhores plantas para se ter em casa. Além disso, a jiboia é uma excelente planta para jardim vertical porque é uma espécie trepadeira e tem um caimento ornamental bem bonito.

  • Begônia: A begônia é uma opção para jardim vertical porque é fácil de cultivar e floresce praticamente todas as épocas do ano. Suas flores ainda dão um toque de cor no meio de tanto verde. A recomendação é colocá-la em uma parede com luz solar indireta e regar duas ou três vezes por semana.

  • Samambaia: A Samambaia é uma planta ornamental e, por isso, é perfeita para jardim vertical. Ela é simples de cuidar e tem um caimento esteticamente bonito. Há vários tipos de samambaia e todas ficam bem em jardins verticais. Se a casa tiver um pé direito alto, vale investir na samambaia de metro, que costuma crescer bastante verticalmente.

  • Colar de pérolas: Colar de pérolas é uma planta suculenta, que fica muito bem em jardim vertical, porque suas hastes chegam a ter um metro de comprimento. As folhas do Colar de pérolas são bem pequenas e verdinhas, parecendo ervilhas. Essa planta até gosta de sol, mas não de luz direta, por isso, é uma boa opção para apartamentos ou locais luminosos, onde o sol bate só pela manhã. Regue somente quando a terra estiver seca.

  • Chifre de veado: Chifre de veado é uma interessante opção de planta para jardim vertical porque é uma espécie pendente, ou seja, suas folhas têm um caimento ornamental e a planta pode passar de um metro de comprimento. Essa espécie até gosta de sol, mas precisa de sombra também, portanto, o ideal é colocá-la numa parede em que a luz solar apareça por poucas horas.

Não deixe de procurar o jardineiro responsável pela loja de plantas quando for decidir o que vai levar para sua casa. Cada região do Brasil possui especificidades e uma grande variedade de plantas e hortaliças que podem fazer com que seu jardim ou horta vertical sejam, além de bonitos, funcionais.

Publicado originalmente